Nubank acaba período de testes e começa a ampliar oferta de empréstimo pessoal

A Nubank, uma startup brasileira, pioneira no segmento de serviços financeiros digitais, está em processo de conclusão da fase de testes de sua linha de crédito. A idéia é expandir o serviço para um número maior de usuários, que atualmente excede a marca de 20 milhões.

Segundo o site NeoFeed, a funcionalidade, que até então era nova, atingiu o nível de 238 milhões de reais em 2019. Segundo o CEO e um dos co-fundadores da empresa David Veles, a introdução do produto é importante para o desenvolvimento dos negócios.

Qual?

As ofertas de empréstimos pessoais do Nubank foram disponibilizadas em fevereiro passado, durante a fase de testes de serviços. Desde então, tornou-se possível emprestar dinheiro com um toque de um telefone celular.

A solicitação é feita através do aplicativo. Com um limite pré-aprovado, o cliente seleciona o valor, o número de parcelas (máximo de 24 vezes), a data do primeiro dia de pagamento (até 90 dias) e é isso. O dinheiro será creditado automaticamente na Nuconta.

No entanto, segundo o blog oficial da empresa, por se tratar de uma nova linha de crédito, a função estava disponível apenas para alguns clientes. Os selecionados puderam ver a opção no aplicativo assim que foi lançado.

expansão Em 2020, é esperado um aumento no número de propostas para empréstimos ao Nubank. Isso se deve ao fato de a startup acreditar que seus serviços possuem um diferencial operacional, no qual a solicitação é 100% executada digitalmente.

Sem agências físicas, os consumidores podem usar o aplicativo para modelar e celebrar contratos de serviço. Graças às tecnologias avançadas e modernas, a novidade pode aumentar a competitividade das ofertas no mercado bancário.

No entanto, existem obstáculos pela frente. Por se tratar de um produto novo, a concorrência com grandes instituições como Banco do Brasil, Santander, Itaú e Caixa pode ser um dos desafios que a fintech está enfrentando. O principal motivo está relacionado ao financiamento significativo que essas empresas compararam a uma startup.

No momento, a opção será apresentada apenas a 600 mil clientes (cerca de 10% dos poucos mais de 6 milhões que a empresa possui) e tem como objetivo trabalhar com taxas de juros mais baixas do que as estabelecidas no mercado – bem como isso acontece com um cartão de crédito. O produto será lançado gradualmente e a empresa espera que, nos próximos meses, esse recurso esteja disponível para todos os seus clientes.

De acordo com a Bloomberg, espera-se que os empréstimos do Nubank operem com taxas de juros que variam de 2,1% a 5% ao mês – de acordo com o Banco Central, em dezembro de 2018, a taxa de juros média cobrada em empréstimos bancários, excluindo descontos sobre os salários, atingiu 6,3% ao mês. Toda a operação pode ser realizada através do próprio aplicativo, e o usuário poderá fazer um simulador de empréstimo em tempo real relatando o valor do empréstimo, o número de parcelas para pagamento (máximo de 24) no paromç, podendo ver naquele momento o custo mensal de cada parcela e a quantidade de juros que será cobrado por mês.

No final do empréstimo, o valor é transferido instantaneamente para o NuConta, e o usuário pode controlar diretamente o andamento dos pagamentos por meio do aplicativo, visualizando todos os pagamentos restantes em uma tela e tendo a oportunidade de pagar pelo pacote.

Para acalmar. A Capital One, uma das menções de David Veles à criação do Nubank, também teve uma trajetória excepcional, assim como o Russian Tinkoff, outra fonte de inspiração do proprietário do Nubank. A lista também inclui ClearScore, GreenSky e Lending Club. Sem medo de errar, podemos dizer que até agora, a empresa de David faz parte de um grupo de elite de startups financeiras. E isso não deve ficar em nichos de mercado. Existem planos para oferecer novos produtos e serviços. Por exemplo, na terça-feira, 1º de novembro, o Nubank lançou um sistema de descontos para pré-pagamentos parcelados. Nus (é assim que a empresa trata seus clientes) que fazem compras parceladas e querem pagá-las imediatamente serão beneficiados. Basta controlar o aplicativo. “Ninguém tem esse sistema no Brasil”, diz David. Outra novidade é o programa de promoção de cartão de crédito, que está sendo testado. Nada impede o Nubank em um futuro próximo obter licenças do Banco Central, para que ele também funcione, por exemplo, com uma conta corrente, cartão de débito, empréstimos e similares. No limite, David diz, “a idéia é que o cliente Nubank não precise de nenhum outro banco para movimentar seu dinheiro”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *